O Primeiro Acidente de Moto - Guaíba/RS

06 de Setembro de 2010

 

Embora alguns achem meio mórbido, meu objetivo é manter um relato fiel da minha vida

sobre duas rodas. Como nem tudo na vida são flores, segue o registro:

 

 

Levantei nessa segunda-feira, como de costume, com várias tarefas para serem realizadas.

Para não esquecer nada, fiz uma lista na noite anterior.

 

Entre os itens a serem executados, estava o emplacamento da CB no DETRAN.

 

Por volta das 14:10 tinha terminado o emplacamento da moto, me dirigi ao meu mecânico de confiança

para trocar os parafusos da placa pelos parafusos de caveirinha que eu tenho.

Também pedi para ele ajustar melhor a bolha(para-brisa) da moto.

 

Saí da oficina por volta das 14:35, seguindo em direção a outro ponto da cidade, para colocar 

as carenagens que tinha comprado para a moto.

 

A apenas 300 metros da oficina, em frente ao Fórum de Guaíba, sofri a colisão.

 

 

 

Como aconteceu:

 

A uns 60 metros de distância, depois da sinaleira, vi uma senhora atravessando a via, pela faixa de

segurança. Comecei a reduzir a velocidade e dei três beliscadas no freio para sinalizar que estava

parando. Quando cheguei na faixa de retenção, ouvi uma freada violenta atrás de mim.

 

Nesse momento a senhora que estava quase na minha frente, na faixa de segurança, saiu correndo.

Olhei para o retrovisor esquerdo e não vi nada, lembro de ter pensado: "Putz, o carro está atrás de mim !".

 

Na sequência, sofri o primeiro impacto !

 

A moto levandou a roda dianteira e voou uns dois metros para frente.

Nem bem a roda dianteira bateu no chão, recebi o segundo impacto.

 

Como não sou bobo, pulei da moto antes de receber o terceiro impacto.

Acho que voei uns dois metros para cima.

 

Parei na calçada, ao lado da mulher que estava atravessando a faixa de segurança.

Ela me olhava com as mãos no rosto, e eu com as mãos na cintura, olhava para minha moto no chão...

 

Não cheguei cair. Voei e parei em pé na calçada...não me perguntem como...

Tudo aconteceu muito rápido !

 

O motorista, que me acertou saiu do carro apavorado.

Ele estava com a esposa e a filha, creio que essa com uns 6 anos.

 

Pelo incrível que pareça, eu estava mais calmo que ele.

Acalmei a criança que chorava, dizendo: "O tio (EU) tá bem...não chora não lindinha"....

 

Orientei o motorista para sinalizar a via, pois poderia vir outro carro e entrar na traseira dele.

 

Ele queria levantar a moto, disse para deixar como estava, para fazermos o BO.

O pessoal da secretaria de trânsito foi muito atencioso, porém demoraram mais

de 20min para chegar no local, depois de solicitados.

 

Nesse meio tempo, conversando com o motorista disse para ele não se preocupar.

O mundo já tinha violência de mais para eu brigar com ele por causa de uma moto.

 

Eu não tinha me machucado e isso era o mais importante.

Fora a cueca, que estava danificada....he!he!he!

 

Acho que ele deve ter pensado que eu era meio doido...

 

Claro que meu coração estava apertado...mas fazer o que né ?

Desde que ele pagasse pelos danos, iria ficar tudo bem.

 

 

Bueno:

 

Final das contas, ele pagou os danos da moto R$ 550,00.

 

Houve alguns danos no carro dele:

Para-choque quebrado e capô amassado.

 

Acho que a brincadeira toda deve ter dado uns R$1.000,00 de prejú para ele.

 

 

Resultado final:

 

Creio que apesar do susto e prejuízo, tive sorte, pois o cara que me atropelou era gente boa.

Não como esses idiotas que fazem as cagadas e não assumem a responsabilidade.

 

 

Ponto negativo:

 

Ficou claro que andar dentro da lei, as vezes é complicado.

Trânsito era para ser uma coisa harmoniosa.

 

Mas as pessoas mudam atrás de um volante.

 

Eu estava como sempre obedecendo as regras (sou bem chato nisso), e sofri esse acidente

que só não foi mais grave pois não estava com ninguém na garupa e porque tive sorte.

 

Se a moto tivesse deitado pro lado, eu teria sérios ferimentos principalmente nas pernas.

 

 

Reflexão:

A vida da gente é como a luz de uma vela.

Pode ser apagada a qualquer momento.

 

 

 

Pessoal...façam amor....não façam guerra...!